OPAS condena compra e comercialização de vacinas por empresas

OPAS condena compra e comercialização de vacinas por empresas

A OPAS, a Organização Pan-americana de Saúde, condenou a compra e a comercialização de vacinas por empresas privadas.

Para o vice-diretor da organização, Jarbas Barbosa, faltam vacinas no mundo inteiro e o acesso a essas vacinas deve ser definido seguindo critérios de saúde pública.

“Não há vacinas sobrando em nenhum lugar e é preciso usar bem as vacinas de um ponto de vista de saúde pública: salvar vidas primeiro e depois, juntamente com medidas de saúde pública, alcançar o controle da transmissão. O uso das vacinas pagas pode ampliar as desigualdades que a pandemia já fez avançar tanto na região. Não é possível pensar que um idoso não terá acesso à vacina e uma pessoa jovem, saudável, que possa pagar, possa ter acesso,” detalha Jarbas Barbosa e completa informando que é preciso que os planos de imunização dos países fiquem sob o controle das autoridades do governo.

No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou a autorização da compra de imunizantes por empresas. O projeto, que ainda será discutido no Senado, permite que o empregador vacine funcionários e familiares, sem a necessidade de repasse ao SUS.

Por enquanto, a aquisição de imunizantes pelo setor privado é permitida, mas todas as vacinas adquiridas precisam ser transferidas ao SUS até que toda a população prioritária seja vacinada.

Publicado em 07/04/2021 – 21:52 Por Eliane Gonçalves, Repórter da Rádio Nacional – São Paulo

(7)

radiopazpalmas
radiopazpalmas
A rádio da família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *